Consultoria em Responsabilidade Social

Dialogus Consultoria • 28 jul 2015

A profissão de consultor organizacional hoje é imprescindível ao sucesso das empresas. O profissional capacitado e comprometido com a geração de resultados entende que a consultoria deve seguir três vertentes:

1.  Foco no conhecimento: o consultor deve ter expertise no serviço prestado e oferecer ao cliente soluções viáveis, com elaboração de processos e técnicas que a organização consiga aplicar e desenvolver.

2.  Foco no cliente: o consultor promove metodologias onde ele escuta mais e compreende, de fato, os verdadeiros problemas organizacionais.

3.  Foco no caráter: o consultor estabelece uma relação ética e transparente com a organização, de modo que não se torne apenas uma prestação de serviços, mas a geração de valor para a empresa cliente.

Estas são as três principais virtudes do consultor. Para iniciarmos o processo de consultoria em Responsabilidade Social empresarial (RSE) é preciso compreender o conceito:

Segundo o Instituto Ethos, a RSE (Responsabilidade  Social Empresarial) é a forma de gestão que se define pela relação ética e transparente da empresa com todos os públicos com os quais ela se relaciona e pelo estabelecimento de metas empresariais compatíveis com o desenvolvimento sustentável da sociedade, preservando recursos ambientais e culturais para as gerações futuras, respeitando a diversidade e promovendo a redução das desigualdades sociais.

Nota-se que as organizações brasileiras carecem de relacionamentos positivos com os stakeholders, códigos de éticas, investimentos sociais privados, sustentabilidade, dentre outros serviços que podem gerar valor para seu negócio.

FASES DO PROCESSO DE CONSULTORIA

O processo de consultoria em responsabilidade social é realizado através de cinco passos:

1 – O levantamento de organizações e possíveis demandas do mercado para o mapeamento de soluções;

2 – A elaboração de um diagnóstico organizacional para identificação dos problemas da empresa. Nesta fase, geralmente utiliza-se metodologias de levantamento dos impactos gerados da empresa com seus stakeholders (funcionários, clientes, fornecedores, comunidade etc);

3 – Posteriormente, é realizado o plano de ação da consultoria com seus respectivos indicadores. Basicamente, elabora-se a proposta de solução para os problemas identificados no diagnóstico. Neste momento, o consultor deve estabelecer a relação de ética e transparência ao oferecer o produto/serviço que realmente se adequa à organização;

4 – Então chega o momento de executar o plano de ação. Há a implantação, acompanhamento e monitoramento de todo o plano/serviço. Os consultores devem estabelecer o processo de compartilhamento pela mudança organizacional, isto é, fazer com que o cliente participe do projeto com sua orientação;

5 – É necessário que o consultor defina com o cliente qual iniciativa voluntária global deverá se associar para contribuir por um mundo melhor;

5 – Por fim, os resultados da consultoria são avaliados. Geralmente, os consultores apresentam relatórios de sustentabilidade, balanço social da organização ou mensuram os resultados que a empresa obteve com o serviço prestado.

Portanto, a consultoria em responsabilidade social tem suas particularidades do mercado.  Apesar de utilizar a mesma sequência do processo, a RSE traz uma nova abordagem em gestão, principalmente pelo gerenciamento dos stakeholders para a vantagem competitiva e geração de valor sustentável.

Torne sua empresa economicamente viável, socialmente justa e ambientalmente correta.

Artur Freitas – Acadêmico de Administração da UFC (Universidade Federal do Ceará) e consultor da Dialogus.


Deixe um Comentário

NOSSOS CLIENTES

Receba nossa newsletter e fique por dentro das novidades.

Torne sua organização socialmente responsável. Entre em contato conosco e prontamente responderemos!