Conheça o serviço de Geração de Receitas para a Sustentabilidade no Terceiro Setor

Dialogus Consultoria • 30 nov 2016

GERACAO-DE-RECEITA-PARA-TERCEIRO-SETOR

Na última, quinta-feira, 24 de novembro, realizamos o Curso – Como implantar Programas de Voluntariado Corporativo. Confira as fotos abaixo e fique ligado na nossa Programação de cursos para 2017.

 

15211758_2169242876635158_608272002_n

15228123_2169242903301822_123492856_n 15207783_2169208709971908_171381396_n

15228123_2169242903301822_123492856_n

15207783_2169208709971908_171381396_n

 

Participe do RH e Sustentabilidade: RH como protagonista na Gestão da Sustentabilidade, no dia 06/12. Inscrições Gratuitas.

NOVEMBRO

economia-solidaria_3_OKUma alternativa para geração de renda e inclusão social

A economia solidária é definida como um conjunto de atividades econômicas baseadas na autogestão cooperativa, com a igualdade como base, onde todos os indivíduos são integrados e trabalham em prol do bem coletivo. Ou seja, é um modelo que prioriza o ser humano, e não o capital. Os quatro princípios que norteiam a economia solidária são a cooperação, autogestão, ação econômica e solidariedade. Exemplos de empreendimentos baseados na economia solidária são: grupos de produtores; cooperativas de agricultura familiar; cooperativas de coleta e reciclagem; empresas recuperadas assumidas pelos trabalhadores; redes de produção, comercialização e consumo; bancos comunitários; cooperativas de crédito; clubes de trocas; entre outras.

Um exemplo simples de sucesso é a Cooperativa de Catadores Autônomos de Materiais Recicláveis da Vila Esperança, fundada por 40 pessoas, em Santana de Parnaíba (Grande São Paulo). Os catadores decidiram fundar a cooperativa depois que a prefeitura fechou o lixão da cidade. Atualmente, possui 90 cooperados, e os mesmos conseguem ter uma renda média mensal de R$ 1,5 mil.

No Brasil, o movimento de economia solidária vem crescendo bastante nos últimos anos. Isso se deve principalmente à persistente desigualdade social existente no país, com agravantes do desemprego urbano, desocupação rural, entre outros problemas atuais. Nesse contexto, os empreendimentos baseados na economia solidária surgem como uma iniciativa espontânea da comunidade de buscar a sobrevivência, através de novas formas de produção, distribuição, venda e consumo. Além disso, à medida que os empreendimentos foram crescendo e se conectando, conseguiram construir redes colaborativas, que vão fortalecendo o ecossistema de empreendimentos solidários. Vale destacar que esse modelo está contribuindo fortemente para a geração de renda: Estima-se que a economia solidária gera renda para mais de 2 milhões de brasileiros.

Segundo dados da Senaes – Secretaria Nacional de Economia Solidária, existem cerca de 30.829 empreendimentos econômicos solidários no Brasil, que juntos chegaram a faturar 0,33% do PIB do país em 2010 – que foi de R$ 3,7 trilhões.

Portanto, a economia solidária tem um papel fundamental no desenvolvimento econômico e sustentável do país, visto que consegue através da autogestão gerar renda e inclusão social para milhões de brasileiros.

 

Gabriel Pires – Consultor da Dialogus Consultoria

 

 

CURSO-VOLUNTARIADO-CORPORATIVO (1)


Deixe um Comentário

NOSSOS CLIENTES

Receba nossa newsletter e fique por dentro das novidades.

Torne sua organização socialmente responsável. Entre em contato conosco e prontamente responderemos!