Consulta dos stakeholders CIPP

Dialogus Consultoria • 26 out 2018

No dia 26 de outubro realizamos a apresentação dos feedbacks da consulta dos stakeholders do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP SA). Esta etapa é fundamental para a elaboração de relatórios de Sustentabilidade. Nossa consultora, Thays Garcia, que conduziu a atividade com os gestores do Porto do Pecém no Ceará.

Dialogamos a semana toda com Unimed Ceará no tema da Diversidade. Mostramos para todos os funcionários a importância do tema para as organizações e os benefícios quando se respeita as diferenças e as valorizam. Foram 04 dias de palestra sobre Diversidade nas Organizações. Estamos felizes pela oportunidade nos dada e saber ainda mais da BOA recepção do tema pela gerência geral e dos colaboradores para os próximos trabalhos que virão desta nova parceria.

O Brasil tem passado por críticos momentos no que tange aos escândalos de corrupção pela falta de aplicação de mecanismos de controle ou rompimento destes, bem como, falta de transparência e responsabilidade por parte das empresas. O debate acerca desses mecanismos tem se fortalecido ultimamente, seja no campo dos estudos organizacionais, na imprensa nacional ou no mercado (REED, 2002; CARVALHO, 2002; ANDRADE; ROSSETTI, 2009).

Haverá a possibilidade de existir uma crise ética nas empresas do século XXI? Em meio ao mundo globalizado, onde as fronteiras do conhecimento cada vez diminuem e o acesso a informação é cada vez mais facilitado têm surgido paradigmas e questões sobre a ética, moral e conduta de indivíduos em seus respectivos ambientes, inclusive o empresarial.

As demandas por um cenário corporativo mais responsável, com práticas éticas e transparentes têm sido acompanhadas, além de legislações, por uma pressão da sociedade, clientes, fornecedores, comunidade e diversos públicos que impactam e são impactados pelo negócio (BIANCHI; TERRA, 2007). Nesse contexto de pressões, têm cada vez mais ganhado força no Brasil o termo Compliance, apesar de seu surgimento há bastante tempo fora do país.

Em sua essência o Compliance se relaciona com a atuação de empresa em conformidade com normas legais, regulamentos, políticas e diretrizes inerentes ao seu negócio e operação. Dessa forma, as organizações além de estabelecer tais mecanismos, deveriam preocupar-se cm detectar e possuir formas para tratar possíveis desvios dessa conformidade. Mas, se Compliance é, de certa forma, estar em conformidade, detectar e tratar possíveis atos não conformes, porquê somente recentemente o termo veio a ser inserido na pauta das empresas?

Grande parte das empresas, preocupavam-se apenas com a conformidade sem atentar para os mecanismos de controle, mensuração e tratamento de atitudes não conformes, o que atualmente passou a ser exigido pela Lei Anticorrupção (12.846/13) e um instrumento que têm sido bastante utilizado para viabilizar a sistemática do Compliance são os Programas de Integridade.

O Programa de Integridade têm sido implementados por empresas que buscam diminuir seus riscos de não conformidade e manterem os valores e princípios éticos em sua cultura. No entanto, construir um programa sólido demanda um trabalho árduo e delicado, no qual não se constrói do dia para a noite. A transparência e honestidade, a exemplaridade, o respeito e a dignidade se projetam como os pilares para a cultura de integridade nas empresas.

Assim, um Programa de Integridade também envolve pilares, como: o comprometimento da alta direção, a presença de uma instância responsável ela integridade, os mecanismos de análise e perfil dos riscos, as regras e instrumentos e o monitoramento contínuo. Dessa forma, o Compliance não é apenas uma moda que chegou e logo pode passar, à medida que a Sociedade deixe de exigir conformidade das empresas. Estar em Compliance significa ir além e aprofundar as raízes da cultura organizacional de uma empresa em princípios e fundamentos sólidos, em pilares que possam suportar e possibilitar o gerenciamento dos riscos do negócio e tudo que é inerente a sua adequação legal e institucional.

A partir do Programa de Integridade é possível que as empresas deixem de ver o Compliance como apenas uma prática instrumental (vantagem competitiva) e passem a observar como de fato é “estar em Compliance”.

Thays Garcia – Diretora e Consultora da Dialogus

Ciclo de Debates RH e Sustentabilidade em sua 18ª edição está com inscrições abertas para a palestra: As tendências da sustentabilidade para a gestão de pessoas e conta como palestrante Maiso Dias Sócio-Diretor da Dialogus Consultoria, que acontecerá dia 21 de novembro, a partir de 9h30 na MRH Gestão.

Inscrições: https://goo.gl/DEVxNB

 

Nosso Diretor Maiso Dias conduziu dia 10 de outubro pela manhã o direcionamento estratégico do @institutocdl com o Presidente do Instituto, Srº Bosco de Macedo, a coordenadora de Responsabilidade Social do Instituto, Ívina Passos e outros diretores. Nosso diretor, Maiso Dias, facilitou o encontro e podemos afirmar que foi muito produtivo. O Natal de Luz que é promovido e organizado pelo Instituto CDL traz este ano muitas novidades e inovações. Aguardem!

Nossos diretores, Maiso Dias e Thays Garcia, participaram do “Diálogos Regionais”, uma iniciativa do Great Place to Work (GPTW) Ceará. Um momento rico de debate sobre o desenvolvimento do estado e suas oportunidades de crescimento.

LANÇAMENTO DA 2ª EDIÇÃO! A Revista Gestão e Sustentabilidade em plataforma digital traz novamente ao leitor conteúdo exclusivo sobre práticas de gestão sustentável nas empresas, entrevistas com renomados especialistas regionais e nacionais como artigos técnicos de gestores de grandes marcas. Desta vez com foco na Diversidade nas organizações.
A Revista tem como Jornalista e Editor Vicente Araújo e Design Gráfico pela Café Novo Comunicação .
Ficou interessado(a)? Leia a segunda edição digital aqui e gratuito: https://goo.gl/zUPjZk

 


Deixe um Comentário

NOSSOS CLIENTES

Receba nossa newsletter e fique por dentro das novidades.

Torne sua organização socialmente responsável. Entre em contato conosco e prontamente responderemos!