Planejamento estratégico com foco em sustentabilidade

Dialogus Consultoria • 16 jun 2017

As organizações já percebem a sustentabilidade como um fator relevante para os negócios, mas as ações de forma geral ainda são tímidas e muitas vezes pontuais. Para a incorporação da sustentabilidade na gestão empresarial é preciso que o assunto seja disseminado em todos os setores da empresa, e principalmente inseri-lo no planejamento estratégico, que guiará o desenvolvimento da organização.

O planejamento estratégico é um processo onde se formula objetivos e se traça um plano de ações em médio e longo prazo para que estes objetivos sejam alcançados. Esse processo  visa um cenário para, geralmente, os cinco anos seguintes de onde ou como a empresa gostaria de estar ou ser vista. A missão e visão são importantíssimas para o desenvolvimento de um planejamento estratégico, mas é o plano de ações e a execução dessas ações que vão dizer se a empresa está realmente orientada para a sustentabilidade.

Um ótimo exemplo para o tema é o caso da P&G, empresa que representa mais de 300 marcas, que possui desde sua origem um compromisso ético. Contudo, A atuação da empresa em prol da sustentabilidade se baseava, até então, nas demandas criadas pela agenda global para a sustentabilidade.

Com o aumento da pressão dos consumidores por produtos e empresas mais sustentáveis, em 2005, a P&G entrou em processo de mudança e em 2007 lançou uma nova estratégia de sustentabilidade. No entanto, com a certeza de que somente as modificações nos valores e princípios da organização não levariam a transformações rápidas e naturais, foi construído um novo Planejamento Estratégico, baseado nos seguintes princípios:

  • Fornecer para o consumidor produtos, com inovações sustentáveis, a fim de melhorar seu perfil ambiental;
  • Melhorar o perfil ambiental das operações;
  • Melhoria de vida através de nossos programas de responsabilidade social;
  • Engajar os funcionários a desenvolverem práticas de sustentabilidade dentro do seu dia a dia;
  • Moldar o futuro, trabalhando de forma transparente com stakeholders, a fim de permitir a liberdade contínua de inovar de maneira sustentável.

Esses processos advindos das mudanças estratégicas constituídas em 2007 acarretaram em novas metas, modificando desta maneira a atuação pontual da empresa para uma atuação coordenada, tendo como base questões ambientais, econômicas e sociais.

Felipe Amorim – Consultor da Dialogus Consultoria.

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nossa newsletter e fique por dentro das novidades.

Torne sua organização socialmente responsável. Entre em contato conosco e prontamente responderemos!

Visit Us On FacebookVisit Us On InstagramVisit Us On LinkedinVisit Us On YoutubeVisit Us On Twitter